Viajando para Hungria – Primeiros Passos

Oi Gente, tudo bem com vocês? Cheios de vontade de viajar?

Eu também! :DD

Nas últimas semanas tenho recebido muitas dúvidas sobre o primeiro passo rumo à Hungria, questões de documentações, visto, passaporte e, principalmente, contatos!

Vocês estão certos, essa é a primeira preocupação de qualquer viagem! Por mais que as fronteiras sejam amigáveis e o passaporte brasileiro tenha uma grande receptividade, não podemos dar chance para nenhum problema. Os acontecimentos relacionados aos imigrantes em 2015 realmente apertaram um pouco mais a fiscalização no país, mas nada que prejudique nós brasileiros, mas como vimos várias notícias sobre a violência contra os sírios e as imagens foram assustadoras, é normal o medo, mas calma que nada vai impedir o seu passeio!

 Para não dizer que nada mudou, eu daria uma atenção às viagens por rodovias, como os refugiados costumam entrar pelo país andando, as divisas têm uma política um pouco mais severa, então em passeios de carro ou ônibus tenha certeza de estar portanto passaporte, comprovante de seguro saúde e um endereço de referência (hotel, hostel, casa do amigo, etc), é sempre bom também ter anotado o contato da Embaixada do Brasil na Hungria, just in case ;]

embaixada

Vale carregar isso sempre!

A Hungria é tão sensacional que a aventura já começa no planejamento da viagem! Buscar informações e dicas não é tão simples assim, alguns sites do país são complicados de entender (mesmo em inglês), há poucas referências na internet e quase nada de comentários sobre lugares legais =(

Mas não se assuste, tudo vai dar certo e esse é só o começo de uma experiência incrível! E nós, como somos ótimos, queremos deixar o caminho um pouco mais fácil, então vamos listar os sites IMPRESSINDÍVEIS de serem acessados quando se pensa em Hungria! Pronto para favoritar?

Para ser legal:

Existe três categorias de ajuda, a primeira são os Consulados Honorários, esses são espalhados pelo Brasil e suportam pequenas dúvidas, como onde encontrar escolas de húngaro e tradutores. Há escritórios em Belo Horizonte, Florianópolis, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador. Os contatos estão aqui.

Questões sobre visto, passaporte e certidões podem ser esclarecidas no Consulado Geral da Hungria em São Paulo que é uma extensão da Embaixada, só que mais acessível!

Agora se o assunto é cidadania húngara, legalização de documentos, registro de casamento, a Embaixada em Brasília é quem dá o suporte e lá a maioria dos serviços exige agendamento prévio, mas o site explica direitinho os horários de funcionamento e os contatos.

Para ser universitário:

Se o intuito é fazer parte de uma universidade na Hungria com algum apoio do governo brasileiro (independentemente do nível, graduação, mestrado, doutorado ou pós doutorado) o HRC (Hungarian Rectors Conference) pode ajudar, eles representam todas as instituições de ensino superior no país e concentram as informações tanto de instituições públicas quanto privadas, inclusive religiosas. Esse é um excelente caminho para quem busca projetos de pesquisa e extensão, uma vez que o HRC tem parceria com o CNPq e a CAPES.

Se você não tem nada em mente, apenas quer estudar em um lugar novo, o Study in Hungary é a melhor forma de busca, lá além de várias opções de disciplinas você também pode calcular o custo do curso. Quer ter uma ideia do investimento? Para o mestrado, com duração de dois anos na área de tecnologia em uma das universidades mais antigas do mundo, gasta-se em média 14 mil euros!

Outros programas internacionais podem ser encontrados na Tempus Public Fundation, o site Universia traz muitas informações sobre o mundo universitário no exterior, vale a pena conferir!

Para aprender um idioma:

No país com a língua mais difícil do mundo quem pensa em estudar idiomas? Acredite, muitas pessoas estão trocando as clássicas experiências nos EUA e Reino Unido por países que não falam inglês, a explicação é bem simples: o custo. Eu, pessoalmente, não fiz aulas de inglês na Hungria e não posso opinar sobre isso (Momento Glória Pires) mas toda a minha comunicação no país foi em inglês, desde as aulas na universidade até as coisas pequenas do dia a dia e não posso reclamar pois, apesar de diferente e com um sotaque bem típico, o inglês é quase uma segunda língua.

Por que quase? Porque há menos de 10 anos a língua estrangeira obrigatória nas escolas é o inglês, antes disso era o alemão e aí mora uma super oportunidade! Na Hungria existem várias escolas de alemão (as mais conceituadas do mundo) com um precinho camarada, se compararmos com as mesmas aulas na Alemanha ou na Áustria a diferença é assustadora! #ficaadica #recomendo

Então o negócio é: se for estudar algum idioma, além de húngaro claro, fica conveniente (Conveniente = Qualidade + Preço) inglês ou alemão!

Para fazer dinheiro:

Sobre esse tópico já falamos um pouco aqui e aqui mas vale reforçar. Diferente de países mais “atrativos” a carência no leste europeu é de mão-de-obra especializada, ou seja, pessoas com ensino superior, com um bom histórico escolar e inglês fluente. Pelo fato da Hungria ter recebido várias multinacionais e StartUps, atualmente destacam-se profissionais da tecnologia, engenharia e marketing, mas isso não quer dizer que outras áreas não tenham seu espaço.

Não quero decepcionar ninguém, mas trabalhos como de garçom, babá ou arrumador de hotel são mais difíceis de encontrar, em contrapartida dar aulas de idioma pode ser um bom começo além das oportunidades via AIESEC que são sempre uma super experiência.

Para ajudar, o LinkedIn é uma ferramenta muito utilizada para recrutamentos no exterior, principalmente para estrangeiros, perfil em inglês e sempre atualizado é básico, depois é só ficar atento às atualizações. O Facebook também tem sua parcela, na Página do Blog aparecem várias oportunidades!

Para curtir a vida:

Depois de tanta obrigação, chegou a hora de aproveitar! E não tem site mais completo sobre a Hungria que o We Love Budapest, apesar do tÍtulo lá você encontra informações sobre todas as regiões do país, notícias, eventos, agendas culturais, sugestões de passeios, enfim, TUDO que vai fazer você aproveitar muito todos os momentos! Vale curtir também a página do site no Facebook e no Instagram (Não é Merchant! Juro, só a opinião de uma seguidora fanática).

 

welovebudapest.PNG

@welovebudapest 

Agora vem me dizer que você não ficou morrendo de vontade de tudo isso? Se já temos os primeiros passos, vamos começar a pensar no que vem pela frente, acomodação, transporte, custo de vida…..

Em breve? Me ajudam?

Espero ter ajudado um pouquinho, até a próxima! Viszlát =**

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s